Gruta Rei do Mato

Gruta Rei  do Mato
Obras em equipamentos restabelecem a segurança para visitantes em uma das principais atrações turísticas do entorno da RMBH

Da Agência Minas - Depois de passar por reparos, a Gruta Rei do Mato, localizada a 62 km de Belo Horizonte, na BR 040, no trevo de acesso a Sete Lagoas, já está aberta a visitação. Por determinação do Instituto Estadual de Florestas (IEF), a atração turística estava fechada desde o início de agosto, por motivo de segurança.

A degradação das passarelas da gruta, ocorrida nos últimos anos, havia comprometido a estrutura, impondo riscos às cerca de 2,5 mil pessoas que visitam a atração por mês. Por esse motivo houve a necessidade de uma reforma emergencial, com investimentos de R$ 23 mil, numa parceria entre IEF e iniciativa privada.

Para garantir a tranquilidade dos visitantes, foram feitos vários reparos, como a correção e substituição dos corrimões enferrujados. Além disso, foi construída uma coluna de sustentação próxima ao lago suspenso para garantir maior estabilidade à passarela.

Já na Grutinha, que fica ao lado da Rei do Mato, houve a recuperação do tablado, construção de uma rampa, escada, corrimão e guarda corpo de madeira. Também foi feito reparo na iluminação, pintura do corrimão de acesso e do portão de entrada.

Unidade de Conservação

A Gruta Rei do Mato se tornou Unidade de Conservação Estadual de Proteção Integral em 25 de agosto de 2009, por meio da Lei nº 18.348. A gerência e a administração da ficam sob a responsabilidade do IEF.

A gruta também está inserida na Rota Lund, projeto do Governo de Minas Gerais de criar um circuito turístico pela região cárstica do entorno da capital, formado também pelas grutas Lapinha, em Lagoa Santa, e Maquiné, em Cordisburgo.

Considerada uma das 50 maiores cavernas de Minas Gerais, pela Sociedade Brasileira de Espeleologia, a Gruta impressiona pela dimensão, com 998 metros de extensão -sendo 220 visitáveis por passarelas e escadarias - e pela profundidade de seus salões, com desnível de 30 metros.

Uma curiosidade: os especialistas consideram a Rei do Mato uma gruta “viva”, pois está em contínuo processo de formação, devido à ação da água.

Pinturas rupestres

Na Grutinha, além de pinturas rupestres, feitas com sangue e gordura vegetal, foram encontradas soterradas ferramentas indígenas petrificadas, em perfeito estado.

Existe, ainda, uma réplica, em resina, do Xenorhinotherium bahiensis - a macrauchenia ou macrauquênia - animal herbívoro que habitou Minas Gerais, Bahia e o sul de São Paulo. As pinturas rupestres e o herbívoro datam de 6 mil anos.

Dicas de visitação

- Use calçados fechados e confortáveis. Eles são ideais para as trilhas

- Vista roupas leves

- Evite carregar peso

- Não leve alimentos para o interior da gruta, pois os restos alimentares atraem animais, muitas vezes, perigosos

- Não jogue lixo no chão

- Não toque nas formações estalactites, estalagmites ou nas espeleotemas. Uma vez interrompido o processo de formação das mesmas, serão necessários milhões de anos para nova formação.

Horário de funcionamento

A Gruta Rei do Mato fica aberta para visitação de 9 às 16 horas, diariamente.

Colunistas