Ju

Ju
Determinação é que operadoras cumpram a determinação judicial desde já

Pautando Minas - A juíza da 2ª Vara Criminal da Comarca de Duque de Caxias, Daniela Barbosa de Souza, determinou o bloqueio do aplicativo de troca de mensagens Whatsapp novamente. A situação se dá porque a magistrada queria quebrar o sigilo de mensagens trocadas para uma investigação criminal.

Contudo, o Whatsapp informou que não guarda as mensagens trocadas em seus servidores e que inclusive, implantou a tecnologia "end-to-end", que criptografa a conversa e apenas as duas pessoas que estão trocando mensagens são quem pode ler.

"A ordem judicial não foi cumprida, apesar de reiterada por três vezes, ensejando, assim, a adoção das medidas coercitivas determinadas por este juízo", diz Souza na decisão, A decisão da mesma é para que as operadoras cumprem a determinação imediatamente.

Primeiramente a juíza determinou que para cada dia que o aplicativo não quebrasse o sigilo, uma multa seria emitida no valor de R$50 mil. Com a insistência em dizer que não há como liberar os dados, a Dra. Daniela determinou o bloqueio.

Esta é a terceira vez que o app é bloqueado no Brasil. Na última vez um juíz de Largarto, no Piauí, foi quem determinou o bloqueio que não durou as 48 horas da primeira vez.

Colunistas