Jornal mostra que cassa

Jornal mostra que cassa
Um levantamento feito pelo jornal O Globo junto aos 513 deputados federais revela que já há votos suficientes para a cassação do deputado afastado Eduardo Cunha (PMDB-RJ); do total, 260 abriram o voto pela cassação, três a mais do que o mínimo necessário de 257 votos; apenas três assumiram que votarão contra a cassação e os demais não se pronunciaram; "Continuo trabalhando e acreditando na absolvição", disse Cunha, que é investigado por corrupção, lavagem de dinheiro e evasão de divisas; a grande incógnita é o que ele fará em relação aos aliados do PMDB, incluindo Michel Temer, caso seja mesmo cassado

247 – Um levantamento feito pelo jornal O Globo junto aos 513 deputados federais (confira aqui) revela que já há votos suficientes para a cassação do deputado afastado Eduardo Cunha (PMDB-RJ) na próxima segunda-feira 12, caso a sessão seja mesmo realizada.

Do total de parlamentares, 260 abriram o voto pela cassação, três a mais do que o mínimo necessário de 257 votos. "Eu já tinha dado declarações nessa linha. Não vamos fechar questão no PSDB, cada um vota com sua consciência, mas meu voto será pela cassação", afirmou o líder tucano, Antonio Imbassahy (PSDB-BA). "Estarei presente e serei favorável à cassação. Eu, inclusive, sou um dos deputados que já assinaram o apoiamento à representação no ano passado", afirmou César Messias (PSB-AC).

Na Câmara, apenas três assumiram que votarão contra a cassação. São eles Arthur Lira (PP-BA), Carlos Marun (PMDB-MS) e João Carlos Bacelar (PR-BA. Os demais não se pronunciaram ou disseram que podem se ausentar. Cunha, por sua vez, tentou demonstrar otimismo. "Continuo trabalhando e acreditando na absolvição", disse ele, que é investigado por corrupção, lavagem de dinheiro e evasão de divisas.

A grande incógnita é o que ele fará em relação aos aliados do PMDB, incluindo Michel Temer, caso seja mesmo cassado.

Colunistas