'Cen

'Cen
  Uma das vítimas do Golpe Militar de 1964, o cantor e compositor Caetano Veloso comparou o cenário político atual com o ambiente que propiciou a derrubada do presidente João Goulart; "A manifestação não é suficientemente diferente da que levou ao golpe de 64″, argumenta; "Os ânimos estão exaltados e os acontecimentos, sendo atropelados", disse Caetano durante gravação do programa "Altas Horas", que vai ao ar neste sábado 19

247 - Um dos convidados do programa "Altas Horas", que vai ao ar neste sábado 19, o cantor e compositor Caetano Veloso comparou o cenário atual com o ambiente que propiciou a instauração do regime militar em 1964, quando as elites e militares derrubaram o presidente Jango.

"A manifestação não é suficientemente diferente da que levou ao golpe de 64″, argumenta, sobre os protestos do último domingo, 13. Os ânimos estão exaltados e os acontecimentos, sendo atropelados, ele sinaliza.

"Precisamos ter calma para olhar os acontecimentos. Agora não temos uma ditadura, mas o Brasil é muito desigual. E toda manifestação, por tentar sair disso, enfrenta a oposição da elite. Eu desconfio."

Colunistas